Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Previsão do tempo

Hoje - Belo Horizonte, MG

Máx
22ºC
Min
19ºC
Encoberto com Chuvas

Domingo - Belo Horizonte, M...

Máx
21ºC
Min
17ºC
Chuva a Tarde

Artigos/ Notícias

Brasil Pós Copa do Mundo e Eleições Presidenciais - Publicado em: 05/2014

Autora:  Evanilde Freitas
 
Muitos brasileiros andam preocupados com a situação do país pós copa do mundo e eleições presidenciais, uma vez que não é segredo para ninguém que o governo brasileiro esta dispondo de um gasto de bilhões de reais para realizar obras de infraestruturas em todo o país. Além disso, vem incentivando grande parte do empresariado a investir em seus negócios, tudo em prol da copa.
 
No entanto, a preocupação gira em torno também de como esses gastos vêm sendo fiscalizado, e como o governo brasileiro vem conduzindo as obras que estão sob a sua responsabilidade. Outra preocupação diz respeito das “surpresas” que virão após a copa, já que estamos nos preparando para uma possível sucessão presidencial.
 
Seguindo essa a linha de raciocínio, nos deparamos com alguns questionamentos: Teremos um mensalão pós copa? O país estaria falido? Até que ponto seria viável para o Brasil eleger um novo presidente? E se tivermos realmente uma sucessão presidencial, ou seja, se o Brasil acordar do sono profundo que se encontra e resolver mudar, qual a herança receberá o novo presidente?  Teremos tempos difíceis? Estamos preparados para voltar a conviver com o fantasma da inflação, que já assombrou milhões de brasileiros  tempos atrás e que ultimamente vem dando sinais do seu retorno?
 
São tantos questionamentos que aparentemente não tem respostas, mas que afligem milhares de brasileiros que conscientes do seu papel na sociedade, estão realmente preocupados com a forma como as coisas estão sendo conduzidas.
 
No entanto, há alguns brasileiros que veem uma luz no fim do túnel, acreditam veemente que se o Brasil for campeão do mundo não teremos problemas, contudo, temem pela situação do país caso o resultado esperado na copa não seja alcançado.
 
Destarte, indagamos se realmente a vitória do Brasil na copa do mundo, conseguirá colocar para baixo do tapete todas as mazelas que estão rente aos nossos olhos, isso por que à época da copa das confederações milhões de brasileiros foram nas ruas para manifestarem sua indignação com a real situação do país, movimento este que foi  equivocadamente  noticiado por parte da mídia, a qual  atribuiu toda a revolta o aumento das passagens de ônibus. Verdadeiro absurdo!
 
Necessário destacar que o movimento “O gigante acordou”, ocorrido no ano de 2013, se alastrou, do Oiapoque ao Chuí, na voz de um povo que, cansado de ter a cara de “panaca” como bem traduz o grande e inesquecível Gonzaguinha, em uma de suas belas canções demonstrou “apenas” que não estava satisfeito com o sistema atual, em que pese, como já dito, parte da mídia ter tentado mostrar á sociedade que o movimento eclodiu devido a míseros aumento de centavos na passagem de ônibus.
 
Sabemos perfeitamente que neste ano, teremos grandes acontecimentos, os quais influenciarão a vida de cada de um de nós brasileiros.Só não sabemos ainda ao certo até que ponto isto será bom ou ruim.
 
Ao caminharmos pelas ruas ouvimos  também da voz do povo, a desconfiança quanto à qualidade das obras realizadas, ou seja, se nesse curto espaço de tempo serão concluídas com o exímio que deveria ser e se talvez,  daqui a alguns anos, não sejamos surpreendidos com desabamentos de viadutos  etc.., que foram construídos ás pressas, somente para atender o calendário da FIFA, lembrando que o Brasil teve tempo suficiente para se preparar para copa.
 
Ora, o que vemos é que a realização da copa no Brasil tornou se um pesadelo para grande parte dos brasileiros. Fomos obrigados a conviver com o tumulto nas grandes capitais, por conta de obras de infraestrutura, a assistir ao governo brasileiro informar, em rede nacional, que iria isentar a Fifa de encargos tributários, bem como a  presentear com prêmio em dinheiro, os jogadores campeões das seleções de 58, 62 e 70, além de oferecer pensão num valor absurdo. Ainda, não podemos esquecer da responsabilidade que assumiu por qualquer dano ou prejuízo que a Fifa venha a sofrer durante a copa no Brasil.
 
Diante de todo o exposto, somos obrigados a indagar também se, nos outros países que já sediaram a copa do mundo, foram concedidas tantas gentilezas, bem como se foram impostas tantas obrigações, causando transtornos como foi  no Brasil?
 
Não podemos esquecer ainda, que todos nós seremos expectadores dessa grande festa No entanto, devido o alto custo do ingresso somente um seleto grupo de brasileiros terá a oportunidade de poder assistir aos jogos da copa nos estádios. Enfim, a certeza que temos é de que a conta do evento será dividida igualmente para todos.
 
Logo após o final do evento copa, que ainda não sabemos ao certo como o país sobreviverá, teremos concomitantemente o inicio da corrida para as eleições, que poderá acarretar uma possível sucessão presidencial, lembrando que muitos acreditam que o resultado da copa como já dito, poderá influenciar também o resultado das eleições, o que é um absurdo.
 
O que nós brasileiros não podemos esquecer é que estamos em um ano “difícil”, de tomada de decisões, que estas tomadas precipitadamente ou sem cautela, influenciarão muito no futuro do nosso país. Portanto, somos os únicos responsáveis por nossos atos, lembrando também que não podemos atribuir a outrem a responsabilidade por nossa ignorância.
 
Assim, chegou a hora independentemente de qualquer viés partidário, de colocarmos a cabeça no lugar, de avaliarmos os questionamentos sem respostas e de verificarmos se realmente não é tempo de demonstrarmos verdadeiramente aos nossos governantes que em que pese não haver investimento necessário na educação deste país, somos um povo aguerrido e consciente de que a Carta Maior de 1988 nos concedeu o poder de mudarmos a história quando não estamos satisfeitos com o que nos é oferecido.
 
Rui Barbosa, a quem todos consideram um homem além do seu tempo, proferiu sábias palavras, que muito coincidem com o momento atual que estamos vivenciando, ao dizer que De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto”.
 
Desse modo, temos consciência de que não há mais espaço na atual circunstância para sermos iludidos, somente deixaremos o país permanecer deitado em berço esplêndido se assim quisermos. Devemos aproveitar o momento “evento copa” e aplicarmos cartão vermelho a todos aqueles governantes que não se dão o respeito e que se aproveitam da condição de um povo sofrido, para enganá-los com falsas promessas e ainda chamá-los de “eleitor amigo”.
 
Enfim, nós brasileiros devemos aproveitar este ano em que teremos tantos acontecimentos e reescrevermos nossa história, conscientes de nosso papel na sociedade, mudando o Brasil para um país melhor, que valoriza o seu povo através do incentivo á educação, que anda tão carente, negando se a receber por parte do governo quaisquer  “migalhas” que não advêm do nosso esforço e trabalho.  
 
Fonte: JUS NAVIGANDI
LINK: http://jus.com.br/artigos/28351/brasil-pos-copa-do-mundo-e-eleicoes-presidenciais
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.